sintomas de rejeição de transplante

Quais são os sintomas de rejeição de transplante?

O transplante de órgãos é um procedimento que tem salvo muitas vidas, com uma taxa de sucesso grande. No entanto, também é existe nesse processo o risco de acontecer uma rejeição. Dessa forma, é fundamental que se esteja atento aos sintomas de rejeição de transplante.

Caso você tenha sentido que seu corpo está diferente após o transplante, tenha atenção e tome todos os cuidados que seu médico solicitar. Neste post, vamos te ajudar a entender os tipos de sintomas de rejeição de transplante. Fique conosco!

Em que consiste uma rejeição de transplante

A rejeição de órgão é um processo que acontece porque o sistema de defesa do corpo acaba atacando o recebimento do órgão novo, ou tecido. Ainda que o paciente use de forma adequada os imunossupressores, prescritos pode acontecer.

De forma gradual os sintomas de rejeição de transplante vão aparecendo, mesmo nos casos de maior sucesso do transplante, os pacientes acabam vivenciando ao menos um sintoma de rejeição.

Por que isso acontece?

Os sintomas de rejeição de transplante acontecem porque o corpo quer se proteger de substâncias perigosas, que tenham potencial de destruição. Como a presença de venenos, microrganismos indesejáveis e células cancerígenas.

As células são compostas por muitos antígenos e assim que eles entram em contato com o sistema imune, ele os identifica como corpos estranhos e começa o ataque. É nesse momento que se iniciam os primeiros sintomas de rejeição de transplante.

O sistema de defesa reage do mesmo modo, quando o corpo recebe um órgão que possui antígenos diferentes, começa acontecer uma reação. Por isso, a grande preocupação é encontrar pessoas que sejam compatíveis para fazer a doação de órgãos.

Tipos de rejeição de órgãos

Há 3 tipos de rejeição, são elas:

  • Hiperaguda – neste tipo os sintomas de rejeição de transplante começam logo depois da cirurgia, e se dá pelo fato dos antígenos serem muito diferentes. Quando acontece o órgão precisa ser retirado, para evitar a morte;
  • Aguda – acontece entre a primeira semana e a 12ª semana. É muito comum que aconteça, só é necessário estar observando a progressão dos sintomas;
  • Crônica – vem acontecer após passado alguns anos do transplante. Dá-se pela resposta constante de ataque, que vai danificando gradualmente o órgão que foi transplantado.

Sintomas de rejeição de transplante

A rejeição de transplante ocorre mais frequentemente nos primeiros 6 meses após a cirurgia. Depois disso, vai ficando diminuída a chance de rejeição. A grande maioria das vezes os sintomas não são evidentes.

Contudo, é possível identificar através de exames sanguíneos de rotina. Alguns sintomas que podem ser identificados, são:

  • Aumento do peso corporal;
  • Cansaço intenso;
  • Febre intensa;
  • Redução da urina;
  • Sensibilidade, assim como dor na parte onde aconteceu o transplante;
  • Sintomas de gripe.

Diagnóstico de rejeição de transplante

Através de exames físicos o médico verifica como está a região do transplante. Ao suspeitar da rejeição, solicita alguns exames, são eles:

  • Análise sanguínea de marcadores do órgão;
  • Arteriografia;
  • Ecografia.

Tratamento contra a rejeição

O tratamento é realizado para garantir que o órgão vai se manter em pleno funcionamento, buscando assim reduzir e suprimir a resposta do sistema imune. A ideia é que se previna de todas as formas a rejeição.

De modo geral, os medicamentos devem ser utilizados por toda a vida após o transplante. No entanto, quando aparecem sintomas de rejeição de transplante há um aumento das doses ou ainda o uso de mais medicações, para controlar o problema.

Portanto, agora que você já sabe como funciona os sintomas de rejeição de transplante fique atento e procure seu médico sempre que necessário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: