transplante renal

Doctor and nurse in the surgery room with a patient

Transplante renal – eu posso receber um rim de qualquer tipo sanguíneo?

O número de doadores de órgãos vem crescendo no Brasil. De acordo com o Ministério da Saúde cerca de 20% dos órgãos transplantados são doados por doadores vivos e o transplante renal é uma das cirurgias que entra nesse percentual.

Mas quais os critérios para ser um doador de rim? É possível receber o órgão de qualquer tipo sanguíneo? Entenda melhor sobre a cirurgia de transplante renal e seus requisitos nesse artigo. Confira!

Quem pode ser um doador de rim para transplante renal?

A doação de órgãos não acontece apenas por um doador falecido. Ela também pode acontecer por pessoas vivas mediante ação voluntária e sem quaisquer tipos de gratificações pelo órgão. Sobretudo porque o comércio de órgãos é crime de acordo com a legislação brasileira.

A doação de rins pode ser feita por pessoas da mesma família, parentes de até quarto grau, cônjuges. Mas também há a possibilidade de receber a doação de amigos ou conhecidos sem grau de parentesco.

Quando não houver parentesco entre doador e receptor através da Doação Direta por compatibilidade sanguínea e cross-match negativo é necessária uma autorização judicial esclarecendo a relação entre as partes e atestando a doação voluntária.

Para ser um doador de rim em vida os critérios são os seguintes:

  • Necessidade de compatibilidade sanguínea e imunológica com o receptor.
  • Não apresentar doenças é ter função renal normal.
  • Saúde e condições psicológicas plenas para procedimento.
  • Não apresentar evidência de risco para desenvolvimento de doenças renais futuras ou nos demais órgãos.
  • Ser maior de 18 anos.
  • Não pode ser fumante, usuário de drogas, consumir abusivo de bebidas alcoólicas.
  • Não pode estar em tratamento de tumores ou ser portadora.

É possível receber rim de doador com qualquer tipo sanguíneo?

As cirurgias de transplante renal vêm adotando um novo método antes não aplicado no Brasil. E por meio dele existe sim a possibilidade de receber um rim de um doador de diferente tipo sanguíneo.

O mais comum é a compatibilidade sanguínea para realização das cirurgias de transplante renal. Sobretudo porque a chance de o órgão ser recusado é menor. Mas com esse novo método é possível realizar a doação tendo tipos sanguíneos incompatíveis.

O que é a nova cirurgia de transplante renal?

A nova cirurgia de transplante renal funciona para transplantar órgão de pessoas com diferentes tipos sanguíneos. Ou seja, que possam ser incompatíveis ao receptor sem ocasionar na recusa do órgão pelo corpo.

Isso só é possível devido a uma máquina usada durante o transplante de rim. Nela retira-se os anticorpos presentes no sangue do doador, pois são eles os responsáveis pela rejeição do órgão.

Esse novo método de transplante renal é cerca de 30% mais caro que a outro método cirúrgico habitual. Mas em contrapartida, quem realiza esse procedimento economiza nas sessões de hemodiálise. A nova cirurgia já está sendo estudada e prevista como adoção em todo o SUS pelo Ministério da Saúde.

Portanto, a cada ano e com o avanço da tecnologia, surgem novas técnicas que flexibilizam a realização de transplante, oferecendo as pessoas novas possibilidades de tratamento. No caso do transplante renal, essa nova técnica permite que o transplante seja feito entre pessoas com tipo sanguíneo diferentes aumentando ainda mais as chances de quem aguarda por um transplante.

E você, o que acha disso? Acredita que o novo transplante renal pode ser uma boa opção para que sofre com problemas renais? Comente!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: