o que é rim policístico

O que é Rim Policístico e como cuidar?

A maior parte das pessoas conhecem a importância bem como as funções indispensáveis que os rins desempenham no nosso organismo, como a filtragem do sangue e eliminação de toxinas. Porém, muitos desconhecem as doenças que atacam os rins de forma agressiva e muitas vezes silenciosa, como é o caso do Rim Policístico. Você sabe o que é Rim Policístico?

Se a resposta for não, então continue lendo para saber agora mesmo o que é Rim Policístico e como cuidar. Confira!

O que é Rim Policistico?

Conhecido também como doença renal policística autossômica dominante (DRPAD), o Rim Policístico é um distúrbio hereditário que provoca o crescimento descontrolado e lento de diversos cistos nos rins.  Além de crescer de forma descontrolada, os cistos evoluem em diferentes tamanhos.

A presença destes cistos nos rins, provoca o aumento do tamanho dos rins assim como prejudica também a sua função, podendo ocasionar uma insuficiência renal. Além disso, este distúrbio pode provocar o aparecimento de cistos em outros órgãos do corpo, principalmente no fígado e pâncreas.

Quais as causas?

o que é rim policístico

Alem de saber o que é rim policístico, conhecer a causa do distúrbio é fundamental. O rim policístico em 90% dos casos é causado por mutações genéticas nos genes PKD1 e PKD2.

Isso quer dizer que se um dos pais possuírem o distúrbio do Rim Policístico, então a chances de os filhos do casal também possuírem o distúrbio é de 50%.

Mutação no gene PKD1

Quando a mutação ocorre no gene PKD1, o distúrbio surge de uma forma mais agressiva e provoca o crescimento mais rápido e maior dos cistos nos rins. Neste caso, geralmente o paciente acaba precisando da hemodiálise por volta dos 55 anos.

Mutação no gene PKD2

Quando a mutação ocorre no gene PKD2, o distúrbio surge de uma forma mais branda e com uma progressão lenta. Neste caso, normalmente o paciente acaba necessitando da hemodiálise depois dos 70 anos. Alem disso, por ter uma progressão mais lenta, muitas pessoas falecem devido a outras causas sem nem sequer ter ciência do distúrbio.

Quais os sintomas?

Os sintomas do Rim Policístico não surgem tão rapidamente, pois o paciente apenas começa a notar algo errado quando os cistos se tornam grandes. E provocam o aumento do tamanho dos rins causando dores e um possível rompimento.  O aumento dos rins consequentemente provoca os seguintes sintomas:

  • Dor lombar;
  • Sangramento urinário;
  • Hipertensão arterial;
  • Excesso de urina a noite;
  • Dor no abdômen;
  • Dor constante de cabeça;
  • Inchaço no abdômen;
  • Infecção urinária.

Como diagnosticar?

O diagnóstico do Rim Policístico é feito geralmente por meio do ultrassom. Porém, nem sempre os cistos estão em um tamanho visível. Então, neste caso é realizado uma tomografia computadorizada renal ou uma ressonância nuclear magnética para ter um diagnóstico mais preciso.

Fora estes exames, geralmente também se faz um exame genético para detectar o distúrbio do Rim Policístico, assim como tirar outras possíveis dúvidas sobre o distúrbio.

Como cuidar?

O distúrbio do Rim Policístico não tem cura, mas tem tratamento. O tratamento deste distúrbio tem como objetivo aliviar os sintomas, bem como retardar o avanço dos cistos e a evolução do caso para a insuficiência renal terminal.  Para isso, os tratamentos comumente utilizados são os seguintes:

  • Remédios para a pressão alta: Utilizados para controlar a hipertensão, bem como para evitar lesões no tecido saudável nos rins.
  • Anti-inflamatórios e analgésicos: Permitem aliviar as dores causadas no corpo em decorrência dos cistos.
  • Antibióticos: Tem como função tratar a infecção de urina ou renal para assim evitar novas lesões nos rins.

Alem disso, o tratamento inclui algumas alterações no estilo de vida como eliminar o uso de álcool ou então o cigarro, reduzir o consumo de sal e de gordura. Também deve-se evitar exercícios que possam romper os cistos como o judô, por exemplo.

Agora você já sabe o que é Rim Policístico e como cuidar! Lembre-se que ao menor sinal, é indispensável procurar ajuda médica para que o caso não se agrave para a insuficiência renal. Se cuide!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
%d blogueiros gostam disto: