O que é a Síndrome Metabólica

sindrome

O que é síndrome metabólica?

Um pesquisador chamado Reaven ao estudar a obesidade, percebeu que várias doenças, como alteração na glicose, no colesterol, hipertensão, triglicérides e glicemia estavam diretamente relacionadas.

Resumindo a síndrome metabólica é o conjunto dessas doenças, que juntamente com resistência à insulina, podem aumentar até 2 vezes o risco de morte por doenças cardiovasculares.

Mas quais as causas?

A síndrome metabólica está diretamente ligada à resistência à insulina pelo organismo.

A insulina é o hormônio fabricado pelo pâncreas, que age nas células permitindo a entrada de glicose nas células e transforma em energia para o corpo.

A resistência à insulina é quando há um desequilíbrio entre o funcionamento e a quantidade de insulina produzida.

Como identificar resistência à insulina?

Existem duas formas de identificar a resistência insulina:

  1. A hiperpigmentação da pele: há um escurecimento da pele nos cotovelos, pescoço e axilas;
  1. A pele do pescoço cresce e surgem pequenas feridas que aparentam verrugas escuras.

Quais são os fatores de risco

Segundo estudos realizados a síndrome metabólica pode estar presentes em três dos cinco critérios abaixo:

  • Obesidade abdominal – o aumento da circunferência do abdômen.
  • Hipertensão Arterial (pressão alta) ;
  • Glicemia alterada;
  • Diagnóstico de Diabetes, principalmente o tipo 2;
  • Aumento da Triglicérides;
  • Os níveis de HDL em desequilíbrio.

Quais os sintomas desses fatores de risco

  • Aumento de peso: pode causar fadiga, apneia (ronco durante o sono), dores nas articulações devido ao sobrepeso, ovários policísticos (na mulher) e perda da libido (no homem);

 

  • Diabetes tipo 2: boca seca, às vezes perda de peso, tontura e cansaço;

 

  • Aumento do colesterol ruim: causa o risco de infarto e derrame;

 

  • Hipertensão: sintomas são dores de cabeça, cansaço e tontura e ou vertigem.

Quais tipos pessoas são propensos a ter a síndrome metabólica?

  • Pessoas com obesidade ou com diabetes tipo 2;

 

  • Fumantes;

 

  • Pessoas que se possuem uma alimentação inadequada, com o consumo de comidas com alto índice de gorduras saturadas, excesso de carboidratos simples e açúcar.

 

  • Histórico familiar com doenças cardíacas, também deve ser levado em consideração.

 

Como pode ser feito o diagnóstico da síndrome metabólica?

 

Geralmente é feito com exames físicos, exames de sangue e medicação da pressão arterial.

 

Os mais importantes para se ter um diagnóstico são:

 

  • Níveis de colesterol alto;
  • Exames de glicemia (níveis de glóbulos brancos no sangue);
  • Taxas hormonais no organismo;
  • Exames de fígado e rins.

Veja alguns critérios que são utilizados:

  • Gordura abdominal: circunferência da cintura maior que 88 cm na mulher e 102 cm no homem;

 

  • Pressão alta: pressão arterial sistólica maior que 130 e/ou pressão arterial diastólica maior 85 mmHg;

 

  • Glicemia feita em jejum com alteração (maior que 110 mg/dl) ou diabetes;

 

  • Triglicérides com taxa maior que 150 mg/dl;

 

  • HDL colesterol menor 40 mg/dl (homens) e menor que 50 mg/dl (mulheres).

 

Qual tratamento para a síndrome metabólica

O tratamento depende da sua mudança de hábitos. Ter uma vida saudável é essencial para o tratamento.

  • Procure um médico, para fazer o diagnóstico, pois na maioria das vezes é necessário o uso de medicação para o tratamento e controle da diabetes e pressão alta;

 

  • Substitua os alimentos gordurosos por carnes magras, saladas, frutas e legumes e vegetais de folhas, pois perder peso é essencial nesta fase;

 

  • Evite fast food, carnes muito gordurosas, frituras e refrigerantes;

 

  • Pratique atividades físicas regularmente, para controlar a pressão arterial, e emagrecer com saúde;

 

  • Em alguns além de exercício físico e dieta se faz necessário o uso de medicamentos e até cirurgia bariátrica.

 

Como conviver com síndrome metabólica

Após o diagnóstico e posterior tratamento juntamente com a mudança de hábitos, como alimentação saudável, a prática de esportes trarão uma grande melhora e controle da síndrome metabólica no seu organismo.

Conforme vai perdendo o excesso de peso e continuando o tratamento as articulações, a respiração, a pressão alta, a diabetes e o colesterol vai normalizando, podendo às vezes até eliminar o uso de remédios.

 

Quais as complicações senão for tratada?

As principais preocupações da síndrome metabólica são geralmente o alto risco de problemas do coração e vasculares, tais como AVC, infarto e entupimento de artérias.

 

Qual a expectativa em relação ao tratamento contínuo

Como foi dito anteriormente a perda de peso e a e as medidas tomadas para ter hábitos mais saudáveis a Síndrome Metabólica poderá ser tratada e controlada.

Em vários casos as doenças decorrentes da resistência à insulina, como o diabetes, podem ser bem controladas que a pessoa poderá ficar sem medicamentos.

Em alguns casos só com a perda de peso, a pessoa resolve a maioria das doenças relacionadas à síndrome metabólica, e assim podendo chegar até a cura.

Como prevenir a síndrome metabólica?

O melhor jeito de prevenir a síndrome metabólica é ter hábitos saudáveis como:

Praticar atividades físicas regularmente:

  • Caminhada, corrida, musculação e danças são boas alternativas para o emagrecimento saudável e controle da pressão arterial;

 

Ter uma alimentação saudável e equilibrada é fundamental, por isso inclua na sua dieta:

 

  • Frutas, legumes, vegetais de folhas verdes, são ricas em fibras, vitaminas e proteínas, auxiliam na perda de peso;

 

  • Proteínas- Aveia, carne vermelha magra, tofu, salmão, frango e ovos;

 

  • Grãos integrais – arroz e farináceos integrais, pois contem carboidratos bons para à saúde.

 

  • Ômegas 3 e 6 – semente de chia, semente de girassol, quinua e peixes são boas fontes de dessa vitamina que fazem o coração.

 

  • Evite o consumo – sucos artificiais, açucares, refrigerantes, sal (você pode cosumir com moderação o sal rosa ou sal do Himalaia, mas se for hipertenso evite qualquer tipo de sal), gorduras saturadas e frituras em geral.

No caso de hipertensos e diabéticos, a alimentação e a atividade física poderá ser bem mais restrita, por isso sempre consulte um especialista antes de praticar qualquer tipo de esporte ou começar uma dieta.

A síndrome metabólica não é um bicho de sete cabeças ser for diagnosticada precocemente e tratada, por isso se perceber 3 ou mais sintomas da síndrome, não deixe de procurar um médico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
%d blogueiros gostam disto: