Alergias, como cuidar e o que causa esse problema?

As alergias são as respostas do sistema imunológico, às substâncias estranhas ao organismo e que causam uma hipersensibilidade a algum estímulo externo, conhecido como alérgeno. Elas também podem vir a aparecer pelo simples contato da pele com objetos específicos, como metal, couro, pulseiras, botões de metal, esmalte e elásticos.

As reações alérgicas vêm através de um determinado estímulo, e então o organismo sensibilizado só tem reação à ele ou então a outros com estrutura similar.

Por que as alergias existem?

Quando a proteína que circula no sangue, chamada imunoglobina identifica algum agente invasor ela imediatamente reage, fixando e liberando histamina, substância essa que causam os sintomas alérgicos.

É preciso saber diferenciar o que é alergia e intolerância. A alergia acontece quando o sistema imunológico do corpo acredita que até então uma substância inofensiva seja perigosa, e, portanto, reage através de sintomas. Já na intolerância, acontecem determinadas reações que não envolvem a defesa do corpo, e na maior parte das vezes são em alimentos.

Causas da alergia

Podem ser várias as causas das alergias, os quais podem ser:

  • Pelos de animais;
  • Pólen de árvores;
  • Ácaros e mofo;
  • Determinados alimentos;
  • Produtos químicos;

Conhecer o alérgeno que é responsável pela sua alergia é muito importante para que você passe a evitá-lo. Mas em certos casos é difícil de evitar, como por exemplo no caso da florista que desenvolve alergia ao pólen das flores.

A pior alergia para se evitar, é à poeira, que no caso são as fezes dos ácaros. A alergia à pelos de animais, na verdade é alergia à urina, saliva ou pele do animal.

Um interessante estudo descobriu que crianças nascidas no início do ano são mais alérgicas, devido a estarem no útero na temporada de alguns pólens podem ser mais propensas a terem alergias alimentares.

Pessoas em que os pais sofrem com alguma alergia ou que ficam facilmente e muito expostas aos alérgenos, têm maior probabilidade de desenvolver alguma alergia.

A alergia possui um determinado componente que é hereditário. O risco fica ainda maior se ambos os pais têm alergias, qualquer uma que seja. A alergia desenvolvida na criança, não precisa ser necessariamente igual a dos pais, assim como ela pode se manifestar de maneiras diferentes.

Quando se trata das alergias alimentares, parece simples evitar apenas deixando de comer o alimento em questão. Mas, com a industrialização atual dos alimentos, ovos, nozes e outros alérgenos podem infelizmente estar presentes em molhos ou outras preparações. Portanto, é muito importante ler sempre o rótulo das embalagens!

Sintomas

Os sintomas dependem da alergia de cada paciente, portanto, é necessário saber identificar para poder evitar o alérgeno. Confira os sintomas de algumas das alergias mais comuns entre os brasileiros:

  • Alergia alimentar

Os sintomas começam a aparecer após a ingestão de alimentos alergênicos, como mariscos, morangos, leite, amendoim, entre outros. Eles geralmente aparecem como coceira na pele acompanhada de vermelhidão, formigamento ou coceira na boca, dor abdominal, diarreia, enjoos ou vômitos, inchaço e coceira nos lábios, pescoço, rosto ou até a língua.

 

Em casos graves ou então quando o tratamento não e iniciado imediatamente, o paciente pode vir a desenvolver sintomas de anafilaxia. Esse estágio é extremamente grave, pois acarretam dificuldades para respirar, acompanhado de queda repentina da pressão, desmaio e inchaço na garganta.

 

  • Alergia na pele

São mais frequentes os sintomas da alergia na pele quando a imunidade está baixa, e normalmente trazem coceira, urticária com bolinhas, inchaço na pele e vermelhidão.

Na maioria dos casos, esses sintomas vêm a partir do contato do paciente com substâncias como esmaltes, perfume, níquel ou látex, mas também podem ser causados pela histamina, originando de uma alergia alimentar ou respiratória.

A melhor forma de aliviar os sintomas da alergia na pele, é lavando a região afetada com água em abundância, acompanhada de sabão hipoalergênico como o Hidroxizina ou o Hixizine, ambos prescritos pelo médico.

Em caso que demoram para aliviar, é recomendável ir até um médico, de preferência sendo dermatologista, já que pode ser necessário tomar medicamentos para aliviar a alergia.

 

  • Alergia respiratória

Quando se trata da alergia respiratória, os sintomas são secreção nasal, coceira, vermelhidão, espirros constantes, tosse seca, olhos vermelhos e lacrimejando, dificuldade para respirar e dor de cabeça.

Este tipo de alergia pode aparecer quando as vias aéreas entram em contato com o bolor, poeira ou pelo de animais, especialmente os gatos. Neste caso, o tratamento deve ser feito no hospital, com medicamentos que irão facilitar a respiração como o Fenoterol e o Salbutamol.

A alergia respiratória sozinha, não provoca a asma, mas pode acabar agravando o quadro de um paciente asmático, sendo que nesses casos deve ser utilizado a bomba devidamente receitada pelo médico, junto com o remédio anti-histamínico, que reduz os sintomas da alergia.

 

  • Alergia a medicamentos

Os sintomas da alergia a medicamentos são parecidos com os dos outros tipos de alergia, como coceira, urticária, bolinhas vermelhas na pele, rinite, diarreia, inchaço e dores de cabeça.

Esses sintomas aparecem logo ao iniciar o uso do medicamento e melhoram quando este uso é suspenso. Sempre que identificar um remédio que causou reação alérgica, é importante informar ao médico antes de qualquer tratamento ou intervenção cirúrgica para assim evitar que o problema se repita.

Para evitar as alergias, é importante manter o ambiente sempre limpo e agradável, e principalmente identificar qual a alergia do paciente.

O ambiente deve estar sempre bem ventilado, mantendo sempre as janelas abertas durante o dia e a limpeza deve ser feita com água, sabão e produtos adequados, mas evitando os que possuem cheiro.

Os colchões e travesseiros devem ser trocados pelo menos uma vez ao ano e de preferência modelos com espuma inteiriça. É importante encapar os colchões e travesseiros com capas contra ácaros e trocar as roupas de cama semanalmente.

É essencial controlar o ambiente em que vive, já que é uma parte importante do tratamento, tendo em vista que as alergias sempre voltarão caso haja exposição ao alérgeno novamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
%d blogueiros gostam disto: