Complicações do transplante de rins: Conheça as principais!

Os rins são órgãos muito importantes do corpo humano. Sua função é filtrar o sangue para eliminar substâncias nocivas ao organismo, como amônia, ureia e ácido úrico. Mas quando algo de errado acontece com este órgão o transplante acaba sendo a melhor solução. Agora a dúvida que surge na cabeça de muita gente em relação a esse assunto é quais são as complicações do transplante de rins?

Se esta também é a sua dúvida, então está no lugar certo, pois nesse post mostraremos todas as informações envolvendo as complicações que um transplante renal acarreta para o ser humano.

Mas antes de qualquer coisa, é importante que entenda o que leva uma pessoa a optar pelo transplante de rins.

Algumas pessoas passam por um problema chamado de insuficiência renal. Isso acontece quando as unidades renais param de funcionar corretamente e a filtragem das substâncias nocivas ou a secreção das substâncias benéficas ao corpo não ocorre corretamente.

Existem três principais maneiras de tratar a insuficiência renal: através de remédios, quando o problema ainda está no começo, e através de diálise ou transplante de rim. O transplante de rim é a alternativa mais eficaz para corrigir a insuficiência renal.

Hoje, com o avanço da medicina, o transplante de rim é feito com muito sucesso. Mas, em alguns casos, podem ocorrer algumas complicações durante a cirurgia.

Neste post, vamos apresentar as principais complicações do transplante de rins e o que pode ser feito para corrigir esse problema.

Principais complicações do transplante de rins

complicações do transplante de rins

  • Incompatibilidade com o doador

Essa é uma das principais causas de complicações do transplante de rins: muitas vezes, o corpo acaba rejeitando o novo rim.

A melhor maneira de impedir a complicação do transplante de rins no pós-operatório é um tratamento com remédios que diminuem as defesas imunológicas contra o novo órgão e também protegem o paciente de problemas externos, já que o corpo se torna mais frágil nos primeiros dias depois do transplante.

  • Problemas de saúde

No pós-operatório, depois que o paciente saiu do hospital, podem aparecer novos problemas de saúde.

Esse é uma das principais complicações do transplante de rins: o paciente achar que se curou de um problema e não prestar atenção nos outros que ele já pode ter ou podem aparecer. As doenças aparecem de forma mais acelerada e podem causar problemas ainda mais sérios.

  • Problemas cardíacos

complicações do transplante de rins

Comentamos acima que uma das complicações do transplante de rins é o aparecimento de outras doenças ou problemas de saúde.

O que mais preocupa os médicos são as doenças cardíacas, em especial a doença coronariana, que agride mais rapidamente os transplantados.

As coronárias são vasos sanguíneos que levam o sangue do músculo cardíaco para as cavidades do coração.

Trata-se de uma parte essencial no bombeamento de sangue do coração, e a doença coronariana cria depósitos de gordura que restringem o fluxo de sangue.

O pior de tudo é que essa doença não tem cura. Existe um tratamento, mas que impossibilita o paciente de realizar outras tantas atividades que um coração saudável possibilitaria.

  • Obesidade e diabetes

Uma das complicações do transplante de rins é o aparecimento de diabetes. Isso acontece porque, com o transplante, o paciente acha que pode levar uma vida normal.

Isso não é verdade porque, mesmo com o problema renal resolvido, ele deve cuidar de outros aspectos do seu organismo.

A diabetes se desenvolve quando existe um alto nível de açúcar no sangue. Ela pode ser crônica (que vem de família) ou pode se desenvolver de acordo com os hábitos alimentares de cada um.

No caso do transplantado, que antes tinha uma restrição de alimentos e de atividades que poderia realizar, é importante prestar muita atenção nesse aspecto e controlar ainda mais a alimentação, evitando os excessos e realizando atividades físicas.

A obesidade é outra das complicações do transplante de rins: como já dissemos, o paciente fica limitado no consumo de alguns alimentos e, depois que é curado, acha que pode comer de tudo. Uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos pode trazer um futuro saudável e regulado para a pessoa.

  • Baixa imunidade

Esse é uma das principais complicações do transplante de rins: muitos dos pacientes precisam tomar pelo resto da vida remédios que impedem que o corpo rejeite os rins. No entanto, essas drogas diminuem a imunidade e podem aumentar infecções ou o aparecimento de tumores de pele.

  • Doença aterosclerótica

Uma das complicações do transplante de rins é o desenvolvimento da doença aterosclerótica. Também chamada de aterosclerose, essa doença aparece quando ocorre o acúmulo de gorduras, colesterol e outras substâncias nas paredes das artérias e dentro delas. Essa doença também não tem cura, mas existem tratamentos que são eficazes no combate da doença.

  • O transplante de rim é uma alternativa interessante?

Com certeza! Mesmo com todas essas complicações que podem acontecer no transplante de rins, os médicos recomendam, nos casos mais graves da doença, que o paciente realize o transplante.

Confira também o artigo Pedra nos rins, o que fazer para curar e tratar isso?

Infelizmente, no Brasil, a taxa de doadores de órgãos é muito baixa e as chances de transplante se tornam mais baixos ainda porque existe a necessidade dos órgãos serem compatíveis.

E então, o que achou desse artigo? Ficou na dúvida sobre algumas das complicações do transplante de rins? Deixe o seu comentário e compartilhe conosco a sua opinião sobre o assunto!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
%d blogueiros gostam disto: