Artrite reumatoide o que é e como tratar?

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória crônica que ataca na maior parte das vezes as mulheres adultas atingindo seus órgãos e tecidos do corpo, mas atinge com mais frequência as articulações, principalmente as dos membros superior e inferior.

artrite

É dado o nome de artrite à inflamação em uma ou mais articulações. Uma articulação com artrite fica inchada, quente, avermelha da e extremamente dolorida.

Quando só uma articulação está inflamada, é chamada de monoartrite. Mas quando a inflamação atinge várias articulações, se tem a poliartrite. A artrite também pode ser simétrica, quando atinge simultaneamente duas articulações.

A articulação é a parte em que há a conexão de dois ou mais ossos diferentes. Por exemplo os joelhos, punhos, cotovelos, ombros, etc.

Uma característica da inflamação articular da artrite reumatoide é a manifestação repentina da sinóvia, tecido esse cheio de líquido que fica no centro das articulações, servindo então para diminuir o atrito entre os ossos, como se fosse um óleo lubrificante.

Ainda não sabemos o que causa essa doença, mas infelizmente ela é autoimune. O organismo começa a atacar as suas próprias articulações, e o resultado final é a destruição dos tecidos pelo próprio sistema imune.

Os fatores genéticos tendem a ser importantes, assim como a presença de alguns genes está associada a um grande risco de desenvolver a doença. Parentes diretos de doentes, têm três vezes mais chances de apresentar a artrite reumatoide.

A artrite reumatoide é mais comum em mulheres e brancos, e surgem com mais frequência entre os 30 e 55 anos. O fato de fumar está associado a um grande risco de artrite reumatoide ou a agravar o quadro da doença. Não ter filhos também parece ser outro fator de risco.

Sintomas da artrite reumatoide

O quando começa com sintoma leves como cansaço, perda de peso, dor muscular, formigamento nas mãos, febre baixa e até pequenas dores articulares. É comum ter um intervalo de tempo entre o aparecimento dos sintomas e a procura pelo médico.

Quando o quadro da artrite reumatoide se inicia, ele vem como uma poliartrite simétrica. As articulações das mãos, na maioria dos casos, são afetadas.

Com o passar do tempo e a progressão da doença, outras articulações são afetadas. Joelhos, punhos, ombros, tornozelos, pés, quadril e outras articulações podem ser atacadas. Os sintomas podem possuir ciclos, sendo alternados com períodos em que o paciente melhora, e depois piora muito, e também pode ser contínuo.

Caso não seja tratada, a artrite reumatoide pode causar deformidade com o tempo. Uma lesão de artrite reumatoide deformante é o desvio lateral dos dedos, junto com a deformidade chamada de pescoço de cisne.

Diagnóstico da artrite reumatoide

Foram estabelecidos critérios para a artrite reumatoide. Para poder fechar o diagnóstico, o paciente precisa ter pelo menos 4 entre os 7 critérios.

Os 7 critérios são:

  1. Rigidez pela manhã: rigidez nas articulações ao acordar durando pelo menos 1 hora
  2. Artrite simultânea em pelo menos três articulações
  3. Artrite de punhos e mãos
  4. Artrite simétrica
  5. Nódulos subcutâneos
  6. Fator reumatoide positivo em exame de sangue
  7. Alterações típica de artrite reumatoide em radiografias de punhos e mãos

Os itens de 1 a 4 devem estar presentes há pelo menos 6 semanas. Esses critérios servem para pacientes que já tem a doença estabelecida.

A artrocentese é o exame em que se coleta o líquido sinovial através da extração com uma agulha da articulação inflamada. Esse exame avalia a composição do líquido sinovial e consegue descartar outras causas de artrite. Esse procedimento também pode ser utilizado para injetar medicamentos para aliviar a artrite.

Tratamento da artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença autoimune, ou seja, não tem cura mas existe tratamento. O tratamento tem como objetivo reduzir os processos inflamatórios e prevenir as deformidades.

O tratamento sem o uso de medicamentos inclui atividades físicas regularmente, orientação nutricional e fisioterapia para controlar o colesterol e evitar o excesso de peso. Não existe uma dieta específica para a artrite reumatoide.

Mas o principal tratamento é o com uso de medicamentos. Existem 4 diferentes categorias de remédios que são usados de acordo com a gravidade de cada caso.

  1. Anti-inflamatórios não esteroides (AINES)

Elas são drogas que aliviam os sintomas da artrite. Os usados com mais frequência são o Ibuprofeno e Naproxeno.

Estes remédios demoram de 2 a 4 semanas para alcançar o seu efeito máximo. Também possuem muitos efeitos colaterais quando são usados por muito tempo e não conseguem impedir as deformidades nas articulações.

 

  1. Drogas anti-reumáticas modificadoras de doença (DMARDs)

Este grupo de remédios é capaz de diminuir o processo de inflamação das artrites, e também impedir que que ela progrida para uma deformação.

Os principais medicamentos utilizados dessa categoria são a metotrexate, hidroxicloroquina, sais de ouro, sulfassalazina, penicilamina, azatioprina, ciclosporina e leflunomide.

Muitos desses remédios são drogas imunossupressoras e devem ser usadas sob o controle médico rigoroso. Os efeitos desses medicamentos são sentidos após algumas semanas ou meses de tratamento.

 

  1. Modificadores da resposta biológica

Esse é o grupo mais novo de medicamentos para a artrite reumatoide. Eles são medicamentos que agem diretamente nas células envolvidas na artrite e os mediadores inflamatórios.

Sua ação tem efeito mais rápido que os DMARDs, aparecendo com 2 semanas de uso. Porém, são remédios extremamente caros, onde seu custo anual fica em torno de 15.000 dólares.

Portanto, são utilizadas em casos mais graves, que não tiverem resultado com a terapia convencional.

Os principais medicamentos desta categoria são o Etanercept, Infliximab, Adalimumab, Abatacept, Anakinra e o Rituximab.

 

  1. Corticoides

Estas drogas agem rapidamente e reduzem o processo inflamatório, aliviando assim os sintomas da artrite reumatoide. Podem ser injetadas diretamente nas articulações inflamadas ou tomadas por via oral.

A capacidade desse remédio de prevenir deformidades é restrita, e seus efeitos colaterais são muitos. O seu uso é indicado para iniciar o tratamento, geralmente com o AINES, para aliviar os sintomas enquanto espera o completo efeito do DMARDs.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
%d blogueiros gostam disto: