Transplante de medula óssea: Saiba tudo sobre esse assunto!

Hoje em dia é comum encontrar pessoas que sofrem com doenças que comprometem as células do sangue a tal ponto que elas acabam precisando de um transplante de medula óssea.

Se você sofre ou conhece alguém que passa por essa situação sabe o quanto esse tipo de transplante é importante para melhorar a saúde e qualidade de vida das pessoas que apresentam alguma deficiência em suas células sanguíneas.

Mas você sabe exatamente o que é um transplante de medula óssea? Como ele é feito? Quais são suas indicações?

Pois bem, se você não sabe então esse post foi feito para você!

Confira a seguir todas as informações sobre o transplante de medula óssea e descubra como este procedimento é importante e vital na vida de muitas pessoas.

Transplante de medula óssea: O que é?

 transplante de medula óssea

O transplante de medula óssea é uma espécie de tratamento utilizado em alguns problemas de saúde onde as células do sangue são afetadas como é o caso da leucemia e os linfomas por exemplo.

Nesse tipo de transplante, a medula óssea doente é substituída por células normais provenientes de uma medula saudável, de modo que estas células acabam reconstituindo uma nova medula no lugar da que foi removida.

Na medula óssea estao presentes as chamadas células-tronco hematopoiéticas, que são células responsáveis pela produção de todo o sangue que circula em nosso corpo e é justamente estas células que são substituídas no transplante de medula óssea.

 

Como é realizado o transplante de medula óssea?

 transplante-de-medula-ossea-1

O transplante de medula óssea na realidade é um procedimento simples e rápido, parecido com uma transfusão de sangue, e dura em média 2 horas para ser completamente executado.

Antes do transplante, o paciente é submetido a um tratamento que vai destruir a medula deficitária para que ele consiga receber posteriormente a medula sadia.

A nova medula transplantada apresenta um nível elevado de células progenitoras que, uma vez estando presente na corrente sanguínea, circulam e em seguida se alojam na medula óssea onde irão se desenvolver até forma uma nova medula.

Após o transplante, as células progenitoras necessitam de um período para produzir, em quantidades suficientes, as células do sangue como os glóbulos brancos, vermelhos e plaquetas por exemplo.

Nesse caso, o paciente deve ficar internado no hospital em regime de isolamento para evitar que ele fique exposto a episódios hemorrágicos e de infecção.

Como é realizado a coleta das células para transplante

 

Geralmente a coleta das células utilizadas no transplante de medula óssea são feitas através de uma pequena cirurgia, no qual o doador ficará sob anestesia geral por cerca de 90 minutos para que o cirurgião possa fazer as punçoes necessárias no osso da bacia e assim coletar parte da medula.

A retirada de parte da medula não compromete a saúde do doador, que tende a receber alta no dia seguinte ao procedimento. Esse é o tipo convencional de coleta das células para a realização do transplante de medula óssea.

Mas existe também um outro tipo de coleta que recebe o nome de aférese. Nesse caso o doador utiliza uma medicação por cerca de 5 dias, para que haja um aumento na quantidade de células-tronco circulantes na sua corrente sanguínea.

Após transcorrido esse tempo, a doação das células é feita através da maquina de aferese, que coleta o sangue da veia do doador, separando as células-tronco e devolve os componentes do sangue que não serão utilizados no transplante de medula óssea.

Na realização desse tipo de doação, não é necessário a internação e nem o uso de anestesia, uma vez que todo o procedimento de coleta das células-tronco é feito por meio da veia. Agora a decisão sobre o tipo de doação a ser realizado é exclusivamente dos médicos.

As células que dão origem a medula óssea, obtidas a partir do sangue do cordão umbilical, também é outro tipo de fonte utilizada para transplante.

Estas células são drenadas para uma bolsa de coleta, onde em seguida, já no laboratório de processamento, são separadas e preparadas para o congelamento. Elas podem ficar armazenadas durante vários anos nos bancos públicos de sangue de cordão umbilical e placentário, estando a disposição para uso em transplantes.

Indicações do transplante de medula óssea

 

O transplante de medula óssea é indicado nos casos de doenças relacionadas com a produção de células sanguíneas e também deficiências envolvendo o sistema imunológico.

Normalmente os principais beneficiados com o transplante de medula óssea são os pacientes com leucemia originarias das células da medula óssea, linfomas, anemias graves e doenças do sistema imune em geral.

Além das doenças citadas acima, existem outras que ocorrem em menor frequência, mas que também podem ser tratadas através do transplante de medula, como é o caso das mielodisplasias, doenças tumorais, metabólicas e autoimunes.

Como pode notar, o transplante de medula óssea serve como tratamento para inúmeras doenças. Mas apesar de ser um procedimento relativamente simples, necessita que sejam tomados todos os cuidados necessários, assim como ocorre em qualquer procedimento cirúrgico.

Portanto, agora que já sabe todas as informações acerca do transplante de medula óssea, não deixe de realizar consultas periódicas com o seu medico, para garantir que a sua saúde esteja em dia e que absolutamente nada afete o bom funcionamento do seu corpo e especialmente da sua medula!

O que achou deste artigo? Ele foi útil para você? Então deixe o seu comentário abaixo e compartilhe conosco a sua opinião.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
%d blogueiros gostam disto: