Transplante de córnea: Saiba tudo sobre esse assunto!

O transplante de córnea é um dos transplantes mais realizados atualmente no Brasil.

Também não é para menos, pois a cada dia que passa aumentam os fatores que acabam comprometendo a visão das pessoas como passar varias horas na frente do computador, doenças como glaucoma ou catarata, dentre outros.

Como pode notar são vários os motivos que podem levar uma pessoa a buscar um transplante de córnea.

Mas você sabe o que necessariamente é e como funciona um transplante de córnea?

Caso a resposta seja não, nesse post iremos lhe dar todas as informações necessárias acerca desse assunto para que saiba do que se trata um transplante de córnea, como ele funciona, quais são os riscos, dentre outros detalhes importantes. Confira a seguir!

Transplante de córnea: O que é?

 transplante de córnea

O transplante de córnea corresponde a uma cirurgia no qual a córnea comprometida de uma pessoa é substituída por outra córnea sadia de um doador, seja em sua totalidade ou apenas parcialmente.

Mas o que seria a córnea?

Bom, a córnea é a superfície transparente do olho que serve para dar um foco melhor as imagens visualizadas por uma pessoa, ou seja, uma córnea saudável é essencial para que as pessoas consigam ter uma boa visão.

A partir do momento em a córnea é comprometida por alguma doença ou lesão, a visão fica distorcida e a pessoa apresenta dificuldade para enxergar sendo, portanto, necessário a realização de um transplante.

Como funciona o transplante de córnea?

 transplante-de-cornea-1

O transplante de córnea, diferentemente do que muita gente acha, é um procedimento simples, com boas chances de sucesso para o paciente.

Nesse tipo de cirurgia, o enxerto é removido de uma pessoa que faleceu recentemente, e que não apresenta doenças ou outros fatores que possam comprometer a saúde do receptor.

Após a remoção da córnea sadia do doador, esta é transplantada no receptor por meio de diferentes tipos de transplante. São eles:

  • Transplante penetrante: ocorre quando todas as camadas da córnea são transplantadas;
  • Transplante lamelar: ocorre quando somente algumas camadas da córnea são substituídas.

A escolha do tipo de transplante a ser realizado vai depender do percentual de comprometimento da córnea do receptor. Quanto mais danificada a córnea estiver, maior será a probabilidade do paciente realizar o transplante penetrante ao invés do lamelar.

Principais riscos do transplante de córnea

transplante de córnea

Assim como qualquer outro procedimento cirúrgico, o transplante de córnea também apresenta seus riscos.

Pode ocorrer um descolamento ou deslocamento dos transplantes lamelares, infecção, descolamento da retina, hemorragia da coroide, dentre outros.

Além dos riscos citados acima, o que também pode ocorrer nesse caso é a rejeição da córnea, ou seja, o sistema imunológico do receptor pode atacar a córnea transplantada, podendo haver a necessidade de um tratamento médico mais especifico ou até mesmo um outro transplante para resolver o problema.

Mas como saber se o meu organismo está rejeitando a córnea?

Nesse caso alguns sinais e sintomas são muito comuns de acontecer tais como:

  • Dor nos olhos;
  • Perda da visão;
  • Sensibilidade à luz

Como pode notar, o transplante de córnea envolve vários riscos e por isso você deve pensar muito bem antes de decidir fazer esse tipo de transplante.

Principais indicações do transplante de córnea

 

O transplante de córnea geralmente é indicado para os casos onde as lentes de contato ou a utilização de óculos não são capazes de restaurar a visão.

Outras situações podem comprometer a transparência da córnea fazendo com que seja necessário a realização de um transplante tais como:

  • Fatores hereditários;
  • Herpes ocular ou Ceratite fungica;
  • Ceratocone e outras distrofias da córnea;
  • Edema excessivo da córnea;
  • Queimaduras químicas ou danos causados por lesão no olho;
  • Rejeição da córnea em transplante realizado anteriormente.

Portanto se a sua córnea apresenta alguma das complicações citadas acima, então você é um forte candidato a passar por um transplante de córnea.

 

Quais são os cuidados no pós operatório do transplante de córnea

 transplante de córnea

Geralmente existem alguns cuidados que se deve tomar após a realização do transplante de córnea.

Primeiramente é necessário utilizar os medicamentos prescritos pelo oftalmologista, como colírios e remédios administrados por via oral, durante todo o processo de recuperação para controlar o inchaço, a dor e a infecção.

Também é necessário a utilização de um oclusor para proteger o olho após a cirurgia e repouso por cerca de um mês aproximadamente.

Depois da cirurgia, o paciente deve realizar exames oftalmológicos periodicamente para verificar como anda o processo de adaptação do olho em relação a córnea recebida.

Grande parte das pessoas que passam por um transplante de córnea tem a visão parcialmente restaurada.

Mas é importante ressaltar que o risco de rejeição ou complicações da córnea pode acontecer mesmo anos após a realização do transplante.

Por esse motivo é que a pessoa deve visitar o oftalmologista todos os anos.

Agora que você já sabe tudo sobre o transplante de córnea e a importância desse procedimento para o bem estar da visão em geral, não deixe de realizar consultas periódicas com o seu oftalmologista e caso identifique algum sinal ou sintoma de problemas em sua córnea não hesite em buscar ajuda médica para o seu bem e também para o bem da sua visão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
%d blogueiros gostam disto: