Esclerose Múltipla tem cura? Descubra agora!

Hoje em dia a Esclerose Múltipla é uma doença que tem surgido com bastante frequência na vida das pessoas.

Mas você sabe o que é a Esclerose Múltipla? Quais os fatores que causam esse problema de saúde? Se a esclerose tem ou não tratamento?

Nesse post você terá a resposta para estas e muitas outras dúvidas envolvendo esse problema de saúde que afeta cada vez mais pessoas nos dias de hoje e que acaba deixando muitas famílias sem saber o que fazer nem mesmo como lidar com a Esclerose Múltipla.

 

Esclerose Múltipla: O que é?

 esclerose múltipla

Para quem não sabe a Esclerose Múltipla é uma doença imunológica que acomete o Sistema Nervoso Central e também a medula espinhal através de lesões inflamatórias que podem ocorrer em nível leve ou intenso e que leva a quebra da fibra neural que é responsável pelo impulso nervoso.

Em outras palavras a Esclerose Múltipla é uma doença neurodegenerativa que faz com que o sistema imunológico ataque as células do Sistema Nervoso Central, o que provoca lesões tanto no cérebro quanto na medula.

Por ser uma doença autoimune, a pessoa que sofre com esse tipo de doença apresenta uma perda significativa de massa cerebral com o passar dos anos se comparado as pessoas que não sofrem com Esclerose Múltipla.

Fatores de Risco para Esclerose Múltipla

 esclerose múltipla

Vários fatores podem estar associados ao desenvolvimento da Esclerose Múltipla. Dentre os principais é possível citar:

  • Fatores genéticos
  • Distúrbios hormonais
  • Infecções na infância que geram uma reação imunológica
  • Exposição ao sol reduzida até os 15 anos
  • Deficiência metabólica de vitamina D
  • Alterações imunológicas

Dentre os fatores citados acima, a genética é o que o menos leva as pessoas a desenvolverem Esclerose Múltipla.

 

Principais Sintomas da Esclerose Múltipla

 esclerose múltipla

Os sintomas da Esclerose Múltipla são vários e geralmente mudam de pessoa para pessoa. Mas existem aqueles sintomas que são comuns a todos. São eles:

  • Alterações sensitivas:

Esse é um dos primeiros sintomas ocasionado pela Esclerose Múltipla. A alteração sensitiva pode surgir na forma de dormência em determinadas partes do corpo, além de outros distúrbios envolvendo a sensibilidade tais como formigamentos, choque ou queimação.

  • Alterações na visão

Quem sofre com essa doença pode sofre uma perda temporária da visão.

Também pode ocorrer outros problemas ligados a essa área como visão dupla ou turva, motilidade ocular, dentre outros.

  • Síndrome labiríntica

A presença de vertigens e tonturas também é muito comum em pessoas que sofrem com essa doença.

Nesse caso as tonturas e vertigens não são decorrentes da estrutura do ouvido chamada labirinto, mas da inflamação cerebral gerada pela Esclerose Múltipla.

  • Fraqueza

A presença de fraqueza é um dos sintomas mais citados por quem sofre com esse problema de saúde.

A fraqueza acaba interferindo significativamente nas habilidades funcionais da pessoa com essa doença, seja no trabalho ou mesmo em casa.

Geralmente as pessoas com essa doença sente um cansaço e um fadiga além do habitual, fazendo com que elas permaneçam indispostas a maior parte do tempo.

Além dos sintomas citados acima, a pessoa com Esclerose Múltipla também pode apresentar dificuldade para falar ou engolir, paralisia facial e disfunção erétil.

Como pode notar, os sintomas da Esclerose Múltipla podem ser facilmente confundidos com varias outras doenças e é justamente isso que dificulta o diagnostico dessa doença.

Dependendo do caso pode-se levar meses ou até anos para diagnosticar com precisão a Esclerose Múltipla.

Isso acontece porque os sintomas dessa doença passam e podem reaparecer depois de um certo tempo e até haver um diagnostico preciso, a Esclerose Múltipla pode ter evoluído agravando ainda mais o quadro clinico do paciente.

Esclerose Múltipla tem cura?

 esclerose múltipla

Essa é uma dúvida bastante comum entre as pessoas que sofrem com Esclerose Múltipla.

Acontece que essa é uma doença que não tem cura, mas que pode ser tratada visando a redução dos sintomas decorrentes dessa doença.

Geralmente essa doença é caracterizada pela presença de surtos, que ocorre quando um ou mais sintomas permanecem ativos por mais de 24h no organismo.

Com o tratamento adequado, estes surtos tendem a reduzir e também levam mais tempo para voltar a acontecer.

Pelo fato dessa doença apresentar períodos assintomáticos, o tratamento medicamentoso deve ser prescrito por um médico.

Mesmo que os surtos voltem a ocorrer, isso não significa que o tratamento não esteja surtindo efeito, mas em todo caso é recomendado informar ao médico que faz o acompanhamento neste caso.

Portanto se você seguir corretamente o tratamento, as chances de reduzir os surtos são altas, mas este é um problema que não tem cura e que pode vir a ocorrer posteriormente.

Outra grande aliada no tratamento das pessoas diagnosticadas com Esclerose Múltipla é a fisioterapia.

esclerose múltipla

Ela geralmente é indicada pelo médico para as pessoas que apresentam sintomas relacionados a alteração motora e/ou dificuldade em manter o equilíbrio por exemplo.

Ao fazer os exercícios apropriados, você não só passa a ter uma melhora significativa do quadro e também das funções em geral, como também prepara melhor o corpo para a ocorrência de surtos inesperados.

Como pode notar, a Esclerose Múltipla não é um problema tão simples como parece e caso você identifique a presença de algum dos sintomas descritos nesse post, o mais indicado é que procure um médico e tente obter um diagnostico preciso o quanto antes para evitar que os sintomas se agravem ainda mais com o passar do tempo.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
%d blogueiros gostam disto: