Síndrome dos ovários policísticos

O que é a síndrome dos ovários policísticos, quais os sintomas e como se prevenir.

 A rotina geralmente apressada dos dias atuais, principalmente para as mulheres que se dedicam a várias tarefas diferentes durante o dia, faz com que o próprio corpo seja esquecido. Esse esquecimento deixa a saúde de lado e muitas mulheres vão deixando a tarefa de ir ao médico para depois. Só que esse adiamento põe em risco a saúde.

Assim como a maioria dos homens, muitas mulheres acabam marcando a consulta médica quando começam a perceber que há algo de errado. Um dos males que atinge muitas mulheres é a síndrome dos ovários policísticos.

O que é a síndrome dos ovários policísticos?

 SOP (Síndrome dos Ovários Policísticos) é caracterizada pela presença de cistos nos ovários. Eles se formam e aumentam de tamanho, isto ocorre por variações endócrinas, ou seja, distúrbios hormonais.

Essa síndrome intervém no processo de ovulação normal. Aparecer cistos no período menstrual é normal e depois eles desaparecem, porém, em quem tem SOP, esses cistos permanecem e aumentam o tamanho. Assim, os ovários crescem em até três vezes por causa dos cistos.

O que causa a SOP e qual a sua origem?

A causa mais comum para a síndrome dos ovários policísticos é o aumento na produção de hormônios masculinos e/ou o aumento da insulina no sangue, causado por uma resistência no organismo, o que leva às alterações hormonais.

Sua origem está muito relacionada à genética, sendo que uma mulher cuja mãe teve a síndrome ovários policísticos e uma irmã também teve SOP, tem 50% de chances de também vir a contrair a síndrome.

Quais os sintomas de quem tem a síndrome dos ovários policísticos?

  • Ciclos menstruais irregulares;
  • Dificuldade para engravidar;
  • Crescimento de pelos, principalmente na face, seios, barriga;
  • Pele oleosa com acnes;
  • Ganho de peso;
  • Queda de cabelos;
  • Manchas em algumas partes do corpo, como pescoço e axilas;
  • Cólicas intensas;

Em alguns casos também se observa o surgimento de algumas doenças, como doenças cardiovasculares, que favorecem diabetes do tipo 2 e obesidade, e em casos mais graves, câncer de endométrio.

Como diagnostica que está com a SOP?

É importantíssimo manter frequente as visitas ao ginecologista. No caso de perceber os sintomas citados é imprescindível conversar com o médico especialista para que o mesmo prescreva os exames necessários para o diagnóstico.

A princípio o ginecologista poderá pedir um exame de ultrassom, para verificar se a quantidade de cistos está ultrapassando a normalidade, porém, somente ele, geralmente, não é o suficiente para dar um diagnóstico preciso.

Comumente, os exames pedidos pelo médico são as dosagens dos hormônios: LH, FSH, TSH, S-DHE, Estradiol, 17-OH progesterona e Testosterona total. Além destes, o médico poderá exigir um ultrassom pélvico e exame de curva de insulina associada à curva de glicemia.

Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é a mesma coisa de cisto no ovário?

A diferença está na quantidade e tamanho dos cistos. Cisto no ovário geralmente aparece sozinho e apenas em um lado, em tamanho maior e normalmente a causa não é o distúrbio hormonal. Estes não interferem tanto na saúde, a menos que seja tumoral ou hemorrágico. Já a SOP surge em quantidade maior, ou seja, vários cistos e estes não desaparecem após o período menstrual.

Como tratar a síndrome dos ovários policísticos?

Ainda não existe cura para a SOP. O tratamento mais prescrito pelos médicos é com fármacos e/ou anticoncepcionais para regular o ciclo menstrual e diminuir os níveis dos hormônios masculinos no organismo da mulher. Além disso, os anticoncepcionais agem melhorando a qualidade da pele, diminuindo as acnes e diminuindo o risco de ter câncer de endométrio.

Uma droga muito recomendada pelos profissionais é a Finasterida, que age como antiandrogênico, ou seja, vai inibir os hormônios masculinos que estão em excesso. Para isso há também alguns diuréticos para o mesmo propósito.

Uma pomada também muito recomendada é Vaniqa, que é de uso tópico, para ser aplicada nas regiões onde há crescimento indesejável de pelos pelo corpo.

A metformina é um medicamento antidiabético usado também para regular o ciclo menstrual e age controlando a resistência do organismo à insulina.

Algumas técnicas como acupuntura, aromaterapia, uma dieta alimentar adequada prescrita por nutricionista e alguns chás também podem auxiliar no tratamento da SOP. Vale ressaltar que qualquer medicação deve ser usada apenas com prescrição médica.

Manter o tratamento e consultas periódicas ao médico também é importante para o controle da SOP.

Videolaparoscopia é indicado para SOP?

Há alguns anos atrás essa cirurgia era mais comum de ser realizada, porém, atualmente a videolaparoscopia não é mais tão recomendada, a menos que seja um caso muito grave onde a paciente tenha um quadro de um número muito elevado de cistos.

A videolaparoscopia é uma cirurgia onde micro câmeras monitora o útero enquanto são feitas perfurações com uma agulha, através de uma técnica chamada Drilling, que retira os cistos.

Quais as maneiras de se prevenir da síndrome dos ovários policísticos?

Praticar atividades físicas e manter o peso adequado é algumas das maneiras de prevenir e/ou manterem eficácia no tratamento da síndrome dos ovários policísticos.

É preciso manter regulares as consultas médicas para o quanto antes descobrir e iniciar o tratamento para síndrome dos ovários policísticos.

Síndrome dos Ovários Policísticos e gravidez:

O fato de uma mulher ter SOP não significa que ela não poderá engravidar e realizar o sonho de ser mãe. Por isso, é tão importante obter o diagnóstico o quanto antes da síndrome dos ovários policísticos para realizar o tratamento necessário.

Uma mulher que tem SOP e deseja engravidar deverá fazer o tratamento indicado pelo médico, tratamento este que geralmente é a base de medicações que auxiliam no processo de ovulação, facilitando assim, para que esta mulher consiga gerar um filho.

Normalmente, esses tratamentos são feitos o medicamento Metformina, que é normalmente usada para diabetes por causa da resistência a insulina, combinada aos fármacos Indux, Serofene ou Clomid. É imprescindível seguir a risca o tratamento conforme a indicação do especialista para evitar outros problemas de saúde.

As mulheres que tem síndrome dos ovários policísticos têm uma vida normal. É muito importante que haja o acompanhamento médico, bem como tratamento. Apesar de não ter cura, as medidas que são recomendas pelo ginecologista são de grande valia e minimiza, ou na maioria dos casos, praticamente acabam com os sintomas da SOP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
%d blogueiros gostam disto: