Alimentos que se deve evitar

Manter uma dieta saudável faz parte das metas de muitas pessoas, seja para ajudar na recuperação de uma doença, para evitar que elas surjam ou para simplesmente perder peso. Existem diversos alimentos que não devem ser consumidos de forma nenhuma e outros que devem ser consumidos com bastante cuidado. E esse alerta é válido para muitas situações diferentes.

Evitar alimentos prejudiciais à saúde traz diversos benefícios à vida da população em geral e, se torna uma forma de manter a segurança de pacientes transplantados, já que o corpo precisa se recuperar de uma mudança drástica em seu organismo e da cirurgia, se adaptar ao novo órgão e ser fortalecido para que não ocorram infecções, alergias e prejuízos ao transplante.

O que um paciente transplantado pode ou não pode comer?

Isso varia de acordo com as diferentes situações que podem ocorrer após a cirurgia. O transplantado de cada órgão necessita de cuidados específicos, e a sua dieta pode ser modificada, de acordo com a medicação que o paciente estiver utilizando após a cirurgia e outras necessidades. Se ele usa timoglobulina, por exemplo, só poderá comer alimentos crus depois de três meses.

No entanto, no início da recuperação de qualquer transplante, é necessário manter uma alimentação saudável constantemente, não comer comida malpassada e evitar alimentos doces devido ao risco de adquirir diabetes mellitus, são apenas algumas das recomendações.

Alimentos que se deve evitar depois do transplante de coração

Uma recuperação rigorosa e lenta se segue ao transplante de coração, sendo necessário tomar remédios diariamente, além de manter uma alimentação saudável, principalmente evitando alimentos que não estejam bem cozidos e verduras que não ficaram e molho em hipoclorito para a sua limpeza. Outros alimentos que devem ser evitados, são todos aqueles com muito sal e gordura.

Para evitar infecções, alimentos pasteurizados devem ser evitados, tais como os enlatados, e laticínios, como queijo e iogurte. Vale lembrar, que para consumir alguma fruta, tudo dependerá da quantidade de potássio que existe nela, sendo necessário consultar um nutricionista para tal. Esse profissional poderá informar qual a melhor opção para cada caso.

Alimentos que se deve evitar depois do transplante renal e de fígado

Assim como no caso do transplante de coração, alimentos salgados e com gordura, devem ser cortados da dieta. Mas, deve-se haver uma maior atenção para o sódio, pois ele pode provocar retenção de liquido, pressão alta e inchaço que podem trazer diversos prejuízos ao novo rim.

Seguem alguns exemplos de alimentos que devem ser evitados devido aos níveis de sódio encontrados em sua composição:

  • Enlatados e Conservas – milho, ervilha, seleta de legumes, palmito, molhos de tomate, atum, sardinha, azeitonas, cogumelos, picles, entre outros.
  • Embutidos e Frios – mortadela, salame, presunto, linguiças, salsichas, paio.
  • Molhos Industrializados – ketchup, maionese, mostarda, molho tártaro, molho inglês, molho madeira, etc.
  • Temperos Industrializados – caldo de carne, galinha, sopas e molhos em pacotes.
  • Carnes e peixes salgados – carne seca, bacalhau.
  • Aperitivos em geral – amendoim, pimentinha, salgadinhos, etc.

É importante lembrar-se sempre de observar os rótulos dos alimentos, verificando a presença ou não de sal (sódio) em sua composição.

Evitar alimentos ricos em potássio também é uma observação importante, já que os medicamentos utilizados geram alterações nos níveis dessa substância no corpo. O transplantado deve ser orientado a evitar a ingestão de banana, batata, tomate, frutas cítricas, morango e pimentão.

No caso do transplante de fígado, os profissionais recomendam o paciente fique em jejum por um período de 24 a 48 horas. Quando as condições clínicas estão ideais, já é possível se alimentar com uma dieta leve.

Entretanto, muitos pacientes se sentem ansiosos para retornar à sua alimentação normal, e o medicamento usado na recuperação (Meticorten®) afeta a forma com que o corpo aproveita os alimentos, aumentando muito o apetite. Tal mudança pode fazer o transplantado desejar comer de tudo, gerando muitos riscos à sua saúde, sendo muito importante saber o que deve evitar comer.

Cuidados comuns

Como foi exposto acima, é possível notar que muitas orientações sobre evitar alimentos específicos são comuns a diversos tipos de pacientes transplantados, e também para a simples manutenção da saúde de todos os tipos de pessoas.

Consultar um nutricionista antes mesmo da alta hospitalar, quando possível, é um detalhe essencial para saber quais as suas necessidades nutricionais particulares, e determinar uma dieta adequada para cortar alimentos prejudiciais à sua situação naquele momento e ainda lhe manter adequadamente nutrido.

Há muitas questões nutricionais que ficam afetadas no organismo em consequência da cirurgia e dos medicamentos que serão utilizados durante o processo de recuperação. Por isso, apenas evitar alimentos específicos de forma desordenada pode não trazer bons resultados à sua saúde.

Para todas as situações de transplante também é recomendado que se evite alimentos com muito açúcar, tais como as geleias, biscoitos, bolos, sorvetes e mel. O refrigerante é um vilão para todas as situações, a melhor opção nesse caso é corta-lo completamente da dieta, devido ao seu teor de sódio, açúcares, e outras substâncias negativas como a cafeína e a cola.

Evite comer comida congelada por um período maior que 24 horas após realizar um transplante. Procure optar sempre por alimentos frescos, não industrializados, e, se possível, que as verduras, frutas e legumes, sejam de origem orgânica e bem higienizadas.

As bebidas alcoólicas estão entre os principais alimentos que devem ser evitados o máximo possível, principalmente nos casos de transplante de fígado, considerando que o álcool, prejudica diretamente no funcionamento deste órgão. Além de que, quando consumida em excesso, ela irá gerar certa desidratação no corpo, desorientação da consciência e outras coisas prejudiciais à saúde.

Agora que você sabe dessas informações, reflita sobre como anda a sua dieta. Você pode começar a se preparar agora para o seu transplante ou começar a evitar alimentos que estão prejudicando a sua recuperação.

E mesmo aqueles que não se encaixam em nenhuma dessas duas opções, podem se beneficiar grandemente de cada dica, melhorando a alimentação diária com o objetivo de fortalecer o seu corpo contra os diversos ataques à saúde presentes no cotidiano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
%d blogueiros gostam disto: