Como avaliar se uma pessoa pode receber transplante de rins

A cirurgia de transplante renal é um procedimento indicado a pacientes que apresentam doença renal crônica já em fase avançada. O indicativo de transplante é feito após avaliação dos exames de urina e sangue e após diagnóstico por imagem, feito pelo médico nefrologista.

O transplante de rins é um procedimento bastante utilizado para substituir os rins já doentes por outros saudáveis. Desse modo, é necessário escolher o doador (vivo ou morto) que se encaixe com o paciente receptor. Este tratamento traz a possibilidade de melhora na qualidade de vida dos pacientes transplantados, sendo um recurso muito utilizado para substituição de rim.

Para que o transplante renal possa acontecer, é preciso que tanto o sangue quanto os tecidos do concessor (seja ele vivo ou morto) estejam em situação compatível com os do receptor. Geralmente os transplantes renais que envolvem doadores vivos têm melhor resultado que aqueles feitos com doadores já falecidos.

É certo que pessoas que doam um de seus rins, em geral, vivem tão bem e tanto tempo quanto as que possuem ambos os rins. Porém, essa informação não muda o fato de que, atualmente, há um número menor de doadores de rins em relação ao número de receptores, ou seja, há muito mais pessoas precisando de um rim do que doadores de rins.

Por conta disso criou-se uma Lista Única Nacional de espera para pessoas que necessitam de transplante. Essa lista não leva em consideração a “ordem de chegada ou de procura”, mas sim as situações de emergência que envolvem cada caso.

rim

 

Quem pode se candidatar a um transplante renal?

Ao contrário do que se imagina, não são todos os candidatos ao transplante que estão aptos para o procedimento, há condições clínicas que irão determinar a execução de um transplante. Também é feita uma avaliação, pela equipe de cuidados da saúde, que sinaliza o estado clínico do paciente, se é favorável ou não para a realização do processo.

Todas as pessoas que estão passando por tratamento de diálise são analisados pelos médicos nefrologistas, que irão informar a chance de entrar na lista de transplante. O tempo de espera pode variar muito, por isso pode ser que pacientes fiquem na fila de espera por algum tempo.

Pode acontecer de um rim ser incompatível com o receptor, por isso são feitos testes específicos no sangue para definir a compatibilidade do rim. Mesmo assim, há casos de incompatibilidade mesmo depois do teste e até entre pessoas da mesma família. Embora seja uma pequena chance, é possível que aconteça a rejeição de um rim compatível.

 Condições para receber um transplante renal

  1. Ser cadastrado na Lista Única Nacional de espera. É somente lá que você tem a chance de encontrar um doador.
  2. O transplante renal é uma cirurgia como outra qualquer e oferece os mesmos riscos, além de ser um procedimento longo. Para receber um transplante, é necessário conseguir lidar com uma cirurgia com duração de no mínimo 4 horas e no máximo 6 horas.
  3. É importante que o paciente que deseja receber um transplante não possua lesão alguma ou mesmo sequelas decorrentes de câncer, cirrose ou acidentes vasculares.
  4. Também é necessário não possuir focos de infecções em atividade.
  5. E por fim, o receptor do novo rim precisa ser uma pessoa que não apresente problemas imunológicos.

O que fazer para conseguir o transplante?

Todos os pacientes que sofrem de doença renal crônica e que estão interessados no transplante precisam primeiramente se inscrever em um Centro de Transplante Renal, marcando lá uma consulta de pré-transplante, para depois seguir os procedimentos indicados pelos responsáveis.

Os pacientes interessados serão avaliados na sua saúde geral, não só a situação dos rins, mas também da bexiga, do coração e de outros órgãos. São nessas consultas que são esclarecidas as dúvidas sobre o transplante.

De acordo com pesquisas realizadas, pacientes que se submeteram ao transplante e receberam rins incompatíveis mas fizeram tratamento indicado apresentaram taxa de sobrevivência maior que pacientes que receberam rins de falecidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
%d blogueiros gostam disto: